domingo, 2 de outubro de 2011

Um soufflé pouco insuflado


Quando penso em soufflés, vem-me logo à cabeça a imagem de uma dona de casa jovem, recém-casada, que vigia nervosamente o seu soufflé que está no forno. Se esta cena fizer parte de uma comédia, o mais certo é que este abata completamente à saída, deixando a mocinha inconsolável, como se a sua vida dependesse da perfeição daquela receita. Apesar de não ser difícil de fazer, este prato de vez em quando prega-nos uma rasteira e faz-nos sentir umas cozinheiras desastradas. Este meu, apesar de não ter crescido como eu gostaria, também não abateu. Ficou muito leve e saboroso, com uma textura delicada, que é o que se espera de um soufflé. Para a próxima, acho que vou usar um truque: uso uma forma mais pequena e ele parecerá maior :)



Soufflé de atum com espinafres (ligeiramente adaptado de O Livro de Pantagruel)

125 g de atum de conserva (usei Santa Catarina)
200 g de espinafres cozidos e bem espremidos
1 dl e 2 colheres de maionese (caseira)
30 g de farinha
1 dl e 2 colheres de sopa de leite frio
5 claras
sal e pimenta q.b.

Comecei por fazer a maionese: no copo da varinha mágica, coloquei um ovo, 1 colher (de café) de vinagre, 1 dente de alho, sal e pimenta, e algum azeite. Desfiz tudo com a varinha e, aos poucos, sempre com a varinha em funcionamento, fui adicionando óleo, em fio. Quando me pareceu ter a consistência desejada, desliguei a varinha e guardei a maionese no frigorífico.
Cozi os espinafres (na Bimby, a vapor) e espremi-os bem. Reservei.
Entretanto, pus o atum num passador e deixei escorrer o azeite. Desmanchei-o, com um garfo.
Numa tigela grande, pus a maionese, misturei a farinha, mexi até ligarem e adicionei o leite, alternando com o atum e os espinafres, batendo sempre com uma colher de pau. Temperei com sal e pimenta. Juntei as claras em castelo firme, envolvendo-as suavemente com espátula de borracha (tem que ser mesmo delicadamente, caso contrário, o soufflé terá tendência para abater).
Deitei o soufflé numa forma bem untada com manteiga e passada por farinha e levei ao forno a 200 graus. Mal a superfície começou a ficar corada, reduzi um pouco o calor do forno (para 180 graus).
Segundo a receita original, dever-se-ia regar o soufflé, depois de pronto, com o azeite do atum. Não tive coragem para tamanho acréscimo de calorias :) Servi com salada e com um vinho branco da ilha do Pico, Frei Gigante.
Este soufflé poderá ser servido como entrada, mas nós comemo-lo como prato principal.

NB: É fundamental que a porta do forno esteja fechada durante toda a cozedura e que o soufflé seja servido mal saia do forno.

14 comentários:

  1. Olá, Ilídia,

    Soufflé é realmente um prato delicado. Conheci uma família abastada, que tinha cozinheiro com status de 'chef' de cozinha, e este só fazia o soufflé no momento mesmo de o servir, para evitar o abatimento, rsrs. O seu ficou com um aspecto apetitoso!

    Beijoca e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Eu adoro soufflé mas não faço tantas vezes como desejava por cá em casa não ligam. Agora deixaste-me com apetites... hei-de fazer um dia destes.

    Beijinhos e bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Ilídia eu nunca fiz soufflé mas penso que o segredo é mesmo o do forno.
    O teu tem um aspecto delicioso.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Gosto tanto de souflés, já fiz uma ou duas vezes e ficou bem, tal como o teu que está bem bonito.
    Um beijinho e bom domingo

    ResponderEliminar
  5. Gosto da imafem que te vem à cabeça~Bjs
    Mané

    ResponderEliminar
  6. Tenho curiosidade acerca disso!!! Nunca me aventurei a fazê-los, mas fiquei um pouco corajosa depois da tua explicação.
    Ele ficou lindo e para a próxima basta deitares mais massa na forma para parecer mais alto :)

    Beijinhos e até amanhã.

    ResponderEliminar
  7. Olá Ilídia, gosto imenso de souflés, não cresceu segundo dizes, mas o pior é quando abate, aí é que ficamos a pensar num plano B para a refeição:)))acho que não foi o teu caso, está com muito bom aspecto e gostei dos ingredientes.
    Beijinho e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  8. Nunca me aventurei a fazer um souflé, nunca calhou! Mas qualquer dia tenho de tentar para ver o que acontece!
    Pela foto parece-me que o teu está ótimo, muito bonito.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Só fiz uma vez ainda e logo no princípio de casada, mas saiu bem heheheee, mesmo assim o teu têm muito bom aspecto amiga...bjokitass

    ResponderEliminar
  10. Acho que ficou com um aspecto muito bonito, até porque costuma não ser um prato muito fotogénico.

    Dá para ver que a textura é fofa e aérea. Muito bom! :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Acho que saiu muito bem, óptimo aspecto. E adorei a imagem que te vem à cabeça.
    um beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Hoje vai ser o nosso almoço. Adoro souflé este hoje foi a pedido da filha mais velha, está neste momento no forno. Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Lídia, fico feliz. Espero que gostem. Depois diga-me como correu. Se "insuflou" bem :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Ilídia, o souflé ficou excelente. Adorámos vai ser uma receita a repetir. Obrigado e beijinhos fique bem

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.