quinta-feira, 6 de abril de 2017

Crumble. De nêspera.

Há lá coisa melhor do que o cheiro da fruta a caramelizar no forno, enquanto os sucos se misturam com o açúcar, fundindo-se numa calda viscosa! Se sobre esta houver sabores estaladiços, melhor ainda. É por isso que gosto tanto de crumbles. Não é só uma questão de sabor. É sobretudo a mistura de texturas que torna este doce tão especial. 
Sabe bem olhar para o forno e ver o borbulhar lento à superfície, adivinhando o sabor da primeira colher. Daquelas coisas cuja antecipação tem quase tanta importância como a degustação.

Depois do último apple crumble, e de perceber a adoração do Manel por este doce, apetece-me experimentar outros sabores. Desta vez, usei nêsperas, um fruto que só tinha cozinhado em compota. 
Há quase duas semanas, ofereceram-me um saquinho. Pu-las no frigorífico, pois final de período e experiências culinárias que envolvam perder tempo a descascar fruta caprichosa são incompatíveis. De vez em quando, vigiava-as, ciente de que se poderiam perder. Aguentaram-se bem. O suficiente para brilharem nesta sobremesa diferente. 


Crumble de nêspera

Ingredientes:
800 g de nêsperas (sem o caroço, e cortadas em quartos)
4 colheres de sopa de açúcar amarelo 
1 colher de chá de canela
1/2 colher de café de cardamomo em pó

150 g de farinha integral
100 g de açúcar amarelo
2 colheres bem cheias de açúcar mascavado
100 g de manteiga (gelada), cortada em pedaços
1 chávena de aveia
1/2 chávena de amêndoa palitada
1/2 chávena de nozes picadas

Envolver as nêsperas com as 4 colheres de açúcar, o cardamomo e a canela e colocar a mistura num tabuleiro ou pirex. 
Entretanto, aquecer o forno a 180 graus. 
Numa tigela, misturar a farinha, os 100 gramas de açúcar amarelo e o açúcar mascavado. Juntar a manteiga, desfazendo-a, com os dedos, de modo a formar uma mistura granulada. Misturar a aveia, as nozes e a amêndoa e despejar sobre as nêsperas. Levar ao forno cerca de 40 minutos (até estar dourado). 
Tal como o crumble de maçã, pode ser servido quente ou frio. Com ou sem a bola de gelado de baunilha. 







2 comentários:

  1. Têm ótimo aspecto. Devemos tirar a casca ás nêsperas?
    Os jarros são lindos e recordam me tempos idos. 🌹🌹🌾

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, a casca fica. Só se tira o caroço.
      Os jarros foram um presente matinal 🙂

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.