domingo, 20 de março de 2016

Domingo

É bom quando no fim de um domingo me sinto assim. É sinal de que o fim de semana acabou, mas cumpriu bem a sua função. Não sou do género de deprimir às segundas. Mas preciso muito de um bom fim de semana para o meu equilíbrio. Um bom fim de semana tem a utilidade de nos fazer gostar mais dos dias úteis. E este foi pleno. O sol ajudou. E o almoço do dia do pai. E as flores, que ajudam sempre. 





E as férias do Manel. Acabamos por descansar ao ver que ele descansa. Revivemos a felicidade do primeiro dia de férias da Páscoa. Fomos ao parque. Enquanto líamos, num banco, sempre vigilantes, e o víamos brincar com os seus melhores amigos, pensamos como é bom vê-lo ser criança. Exigimos muito às nossas crianças. Procuro sempre um equilíbrio. Tenho sempre presente que ele é criança, que precisa de ser criança. Mas não há como escapar. É a escola. As aulas de natação. As de música. A catequese. Pergunto-lhe se é demais. Não, diz-me. Eu gosto de tudo. Consola-me a certeza de que é feliz. Mas gosto quando não tem nada disso. Quando tem tempo para inventar jogos com os amigos e quando eu tenho tempo para me sentar num banco durante horas a vê-lo brincar. Aquelas gargalhadas enchem-me o coração. 
Para o lanche, pede-me waffles. Afinal, os amigos ainda não conhecem os melhores waffles do mundo. Pedem-me para repetir. Deixo, que dias não são dias. Para o jantar, há almôndegas. Há lá comida mais de criança do que almôndegas com esparguete! E amanhã fica em casa da avó para um dia cheio de mimos. Um dia em que será apenas criança e neto. 



Fica a receita dos tais waffles, a receita da vizinha belga da minha amiga Maria. Os melhores que já provámos. Daqueles que atraem narizes curiosos à cozinha mal começam a cozer.


Ingredientes
500 g de farinha
300 g de açúcar
200 g de manteiga
5 g de fermento em pó
200 ml de leite
4 ovos
1 colher de chá de extrato de baunilha

Preparação
Começa-se por bater as claras em castelo. Depois, mistura-se as gemas com o açúcar e mexe-se muito bem. Acrescenta-se a manteiga, depois de derretida em banho-maria (ou no micro-ondas, caso haja pressa), e mistura-se tudo com a vara de arames até obtermos um creme de consistência homogénea. Dissolve-se o fermento numa parte do leite e acrescenta-se à mistura anterior. Mexe-se. Adiciona-se a farinha aos poucos, mexendo sempre. Em seguida, junta-se o resto do leite e o extrato de baunilha  e mexe-se durante uns minutos. Por fim, acrescenta-se as claras em castelo e envolve-se tudo até conseguirmos uma massa suave. 
Depois, com a máquina bem quente, é só cozer os waffles, tendo o cuidado de untar as superfícies do aparelho com manteiga (a cada 4) para dar cor.



10 comentários:

  1. Tão bom, que os dias nos preencham. Todos eles. Mas muito especialmente os fins-de-semana e cada um dos rituais íntimos que lhes dão ainda mais sentido.
    Os intervalos sabem tão bem. Ainda mais quando são filtrados pelo olhar dos filhos. Deixá-los estar. E comer waffles. E almôndegas.

    Gostei desta versão de waffles com aroma a baunilha. Hei-de fazer:)

    Um beijo. Dias bons!

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O passado fim de semana teve um sabor muito especial. Principalmente por marcar o princípio das férias do Manel. E por vir acompanhado de sol. A ele seguiram-se três dias bem intensos. Mas já estou novamente em pausa. Desta vez, um bocadinho maior :)

      Dias felizes para ti também. Cheios de verde e de primavera :)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  2. Bela sugestão!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São muito saborosos! Vale a pena experimentar :)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  3. Uma excelente sugestão. Adoro o aroma de baunilha. Devem ficar deliciosas.
    Beijinhos!!

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a gente diz que são os melhores. E eu tenho de concordar :)

      Beijinhos,

      Ilídia

      Eliminar
  4. Também gosto de Domingos. E tenho saudades dos dias felizes da infância do meu filho. Sim, não há comida mais de criança do que almôndegas com esparguete :-) Vou anotar a receita dos waffles, outro favorito. Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os domingos são essenciais. E, depois de um inverno longo, um domingo de sol é redentor. Experimente os waffles. Depois conte se gostou :)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  5. As saudades que tenho de um bom waffle! Os waffles trazem-me ótimas recordações de infância pois a minha avó fazia-os para mim! Ao contrário do que é normal, não tenho muitas recordações da típica comida da avó pois era a minha mãe que cozinhava! Mas na memória e no palato, das receitas da avó, ficou-me a maionese e os waffles! Acho que nunca nais comi waffles iguais! Ou são as saudades dos waffles dela que não me permitem apreciar as outras receitas! Mas vou dar uma oportunidade a esta tua, se calhar são os tais! À semelhança do ano passado, lancei um passatempo no blog, tem muito a ver connosco. Vai lá está espreitar, se gostares e quiseres participar estás à vontade! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca associei waffles a comida de avó. A minha fazia coisas mais tradicionais :) Tinhas uma avó muito à frente ;) Por melhor que seja esta receita, receio que não chegará nem de perto aos waffles da avó. Essas comidas têm sempre um ingrediente especial, irreproduzível. Resta-nos a memória, felizmente. Que nunca nos falte!
      Quanto ao passatempo, agradeço, mas deixei de participar neste tipo de desafios virtuais. Como não tinha tempo para participar em todos, optei por não participar em nenhum. Espero que entendas.

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.