quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Londres

"Quem está cansado de Londres está cansado da vida." Mesmo que as palavras de Samuel Johnson possam parecer excessivas, Londres é, de facto, uma cidade muito especial, com muito para oferecer. Sabia que não queria estar em Londres a correr, a entrar e sair de monumentos, a posar para fotografias em frente aos pontos turísticos. Queria usufruir um bocadinho das várias facetas desta cidade cheia de contrastes, com tempo, sem pressas.
Em Londres, há um tom pictórico de outros tempos, presente nos táxis pretos com ar antiquado, nas cabines telefónicas e nos típicos autocarros vermelhos. E é admirável a forma como tradição e modernidade se entrelaçam. Entramos num jardim real, com o dourado ostensivo dos seus portões, e deparamos-nos com uma galeria de arte contemporânea. Passam por nós polícias a cavalo, com trajes nobres, e grupos de pessoas vestidas de forma alternativa. No metro, vemos uma amálgama de gente de várias raças. 
Em Londres, há Arte por todo o lado. E nunca vi acesso tão fácil aos museus como nesta cidade.  Peças icónicas à disposição de todos, de forma gratuita. Não fosse o Manel a queixar-se de cansaço ou a pedir para ir tratar dos esquilos, teria sido fácil perder-me dias inteiros no Museu Britânico ou no Victoria and Albert ou no Tate Modern.










Londres foi andar de táxi preto e de autocarro vermelho de dois andares. Londres foi ouvir os Uaus do Manel ao ver as múmias do Museu Britânico e os esqueletos de dinossauros no Museu de História Natural. E foi passear entre as obras de Rodin, de Picasso e Salvador Dalí. E foi visitar túmulos de reis e rainhas. E outros, não menos belos, de gente incógnita. Londres foi andar de metro, no meio dos londrinos, e sorrir com os piropos que lançavam ao Manel, com o seu chapéu de explorador.  Londres foi comer em pubs com móveis de madeira escura e cadeiras de pele gasta pelo tempo. E foi fazer compras no mercado de Portobello Road e fotografar as casas coloridas de Notting Hill. E tirar fotografias a gente e carros e mais casas em tons pastel, que, segundo o meu filho, pareciam bolos. Londres foi dar longos passeios pelos parques. E foi ver um piquenique de postal, para os lados do The Albert Memorial, enquanto o Manel se entretinha a dar uma bolacha Maria a um esquilo. Londres foi a agitação da Soho Square na hora de almoço. E de Chinatown à hora do jantar. Londres foi observar, em momentos um tanto ou quanto voyeuristas, modos de vida, alguns tão diferentes dos nossos. E foi explicar ao Manel por que razão aquelas senhoras, mesmo em dias de tanto calor, só mostravam os olhos. Londres foi mostrar um bocadinho do mundo ao meu filho. Mais do que o Palácio de Buckingham e guardas com chapéus peludos, Londres foi isso. Foi uma amostra do mundo.














13 comentários:

  1. Adorei as fotos! E essa primeira com vista sobre a cidade está magnifica! Adoro viajar atraves de fotos! Londres nao é um destino que me cative, confesso! Mas gosto de ver, gosto muito de ver! Obrigada pela partilha! Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A primeira foto foi tirada do London Eye. Uma visita a Londres com uma criança de 7 anos tinha de incluir uma voltinha na roda gigante :) Gostámos muito de Londres, mas compreendo que possa não agradar a toda a gente. As coisas são mesmo assim.

      Um beijinho para si,

      Ilídia

      Eliminar
  2. que lindas fotos!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Tão bonita, a cidade que não nos cansa. Soube-me bem revisitar Londres pelas tuas lentes. Muito lindas, as fotografias. Sem aquela componente previsível. Os sítios não são só a casca. E as tuas imagens são sinal disso e da vossa alegria.
    Ando com vontade de voltar lá. Foi a primeira viagem que fiz com o Vasco, a uns dias de casarmos. Será sempre uma cidade especial. Desta vez, vamos com o nosso filho já com dez anos e quase a ultrapassar-me em altura:) A vida é assim mesmo e esse passar do tempo é muito lindo.

    Um beijo para ti.

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram dias muito bons, com programas muito nossos, sem guias turísticos, que incluíram até um piquenique no parque, sob uma árvore.
      Volta lá, sim. Mostra ao António a cidade especial do pai e da mãe. Ele vai gostar também :) Concordo contigo quanto a isso do tempo. É muito bom assistir ao crescimento dos nossos filhos, mesmo que com uma pontinha de saudade de quando eram bebés :)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  4. Obrigada pelo passeio que nos proporcionaste através dos teus olhos.

    Bjo
    Mom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu pelas palavras.

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  5. Fico sempre feliz qdo retorno a Londres, mais concretamente à Grã Bretanha - toda ela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só conheço Londres, Mané. Falta o resto todo. Um dia ;)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  6. Olá Ilídia,

    As fotografias estão fantásticas, ilustram bem o que diz o texto: o visitar Londres à vossa maneira.

    Acho que vale mesmo a pena agarrar nos afilhados de 9 anos, gémeos, e tirar uns dias para ir a Londres.

    Acho que ela vai gostar mais do que ele mas, isso faz parte.

    E eu também vou gostar de lá voltar porque só lá estive durante um fim - de - semana. O meu marido (namorado, na altura) estava em Paris, fui até lá e fomos de TGV até Londres. Já passaram 18 anos.

    Obrigada pela partilha e por me fazer recordar tudo isto!

    Um beijo do Algarve,

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muitas maneiras de visitar uma cidade. E o que faz sentido para uns não fará para outros. Cada um tem de encontrar o seu roteiro turístico.
      Parece-me que está na hora de a Sandra voltar a Londres. A dois, para recordar a viagem de há 18 anos, ou com as crianças. Não me canso de repetir: Londres é um destino perfeito para ir com crianças.

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  7. Querida Idília, é verdade: Londres não é lugar para correr! É uma cidade extraordinariamente original. Fiquei feliz que o Manel pode contemplar muita história e arte. As imagens ficaram lindas e retrataram bem a cidade. Ah sim... andar de ônibus vermelho de 2 andares é fundamental! ;)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.