terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Aproveitar

Cá em casa, não há ementas da semana. A minha organização (ou falta dela) não me permite prever as refeições para a semana inteira. Já fiz uma ou outra tentativa, sempre em vão. O plano não chega à quarta-feira. Mudo de ideias com facilidade. E a verdade é que gosto de ceder aos apetites do dia. Como vou saber no sábado o que nos vai apetecer comer na sexta-feira seguinte?
Hoje foi daqueles dias em que não fazia ideia do que fazer para o jantar. E a vontade de ir para a cozinha era pouca. Nenhuma, para ser sincera. Daqueles dias em que, se não tivesse uma família para alimentar, jantaria torradas e chá. Como tenho a meu cargo a alimentação de duas criaturas que gostam muito de comer, tive de me arrastar até à cozinha e engendrar um jantar. No frigorífico, um resto triste de arroz de legumes que já vira dias de maior frescura. Como desperdiçar comida não é opção, decidi aproveitá-lo. Mais uns ingredientes do frigorífico e da despensa e saiu um jantar bastante elogiado. E é destes jantares feitos a partir do nada que me orgulho mais. Com uma peça de filet mignon de qualidade é difícil falhar. Mas com um resto de arroz sem graça fazer uma refeição apetecível soa-me sempre a milagre.
 Bolinhos de atum e arroz
Ingredientes:
2 latas de atum
2 chávenas de arroz cozido (usei arroz de legumes)
1 alho francês pequeno
1 talo de aipo
2 cebolas de rama (ou spring onions)
2 colheres (de sopa) de azeite
1 raminho de salsa
1 ovo batido
sal e pimenta

Preparação:
Escorrer as latas de atum. Cortar em rodelas finas o alho francês, o aipo e a cebola de rama e refogá-los no azeite. Adicionar o atum e a salsa e deixar cozinhar cerca de 2 minutos. Adicionar o arroz e temperar com sal e pimenta (não muito, pois o arroz e o atum já têm sal). Juntar o ovo e mexer bem.
Forrar um tabuleiro com papel vegetal. Formar bolinhas achatadas, colocá-las no tabuleiro e levá-las ao forno a 220 graus até dourarem. Servi com salada e o seguinte molho: 1 iogurte grego + 1 colher de chá de mostarda Dijon + salsa picada + sal e pimenta.


21 comentários:

  1. Um óptimo aproveitamento, sem dúvida!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficaram saborosos, sim, Susana. E económicos :)

      Beijinho

      Eliminar
  2. Excelente aproveitamento! Os bolinhos ficaram maravilhosos e apetitosos.

    ResponderEliminar
  3. Hummm, que apetitosos! Os teus homens têm mesmo sorte!
    Beijos para os três.
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tenho ;)

      Beijos para vocês também.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Excelente aspecto. E com atum, qualquer coisa vira comida de estado!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria. Atum, realmente, é sempre uma solução a ter em conta em dias sem nada destinado.

      Um beijinho

      Eliminar
  6. Querida Ilídia
    Suponho que já te tenhas recomposto da constipação. Deve ter sido inspirada pelos programas que viste do Nigel que te surgiu esta ideia ;) Ele é muito bom com as sobras. Desperdício não é com ele, não é contigo e também não é a minha praia.
    Também transformo arroz em bolinhos, como podes espreitar aqui: http://panelasemdepressao.wordpress.com/2012/05/14/po-de-arroz-do-teu-arrozal/
    Os teus rapazes devem ter apreciado!
    Um abraço,
    Guida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, já estou melhor. Agora são os homens da casa que andam adoentados. Estamos no tempo destas mazelas. Quem sabe? Ele do nada faz um petisco. Gosto tanto daquele homem. Gostava tanto de ser amiga dele. É tão simpático :)
      Vou ver o teu "pó de arroz" ;)

      Um abraço para ti também.

      Eliminar
  7. Eu também não gosto se seguir planeamentos de refeições, salvo quando é uma festa em que é necessário uma organização diferente, mas para o dia-a-dia é o que apetece.
    Se for à peixaria e gostar de um determinado peixe é o que trago, não costumo ir com ideias definidas do que vou comprar, o mesmo se passa no talho. Gosto de ver os ingredientes e depois decidir o que preparar com eles.
    A tua sugestão é sempre útil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo completamente contigo. Funciono da mesma forma. Sou pouco previsível na cozinha :) Raramente sei o que vou comer com mais de um dia de antecedência :)

      Eliminar
  8. Parece muito bem .... simples e sem desperdícios como eu gosto ....
    Parabéns ....
    Saudades !!!! Nunca mais apareceste pela Tomás!

    Andreia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tenho saudades. Os meus horários andam um bocadinho difíceis :) Não dá para "tirar tardes". Passa por cá um dia destes com o teu Guilherme para um chazinho :)

      Beijos

      Eliminar
  9. Ficaram com aspecto bem apetitoso!
    Nos dias que correm não se pode mesmo desperdiçar nada...
    bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Pois não, cá em casa não se desperdiça nada!

      Beijinhos

      Eliminar
  10. Gostei muito desta ideia, vou guardar.
    Bjs, Susana
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/Tertuliadasusy

    ResponderEliminar
  11. Percebo bem o teu ponto, em relação à antecipação. A intenção parece óptima, mas a verdade é que a realidade é tão diversa, que apetece tanto:) Nunca tentei, sequer. É ao ritmo do que o dia tiver reservado. Peixe. Carne. Legumes. Massa. E sim. Muito isto de reciclar. Como hoje. Cheguei tarde. Tive três reuniões quase seguidas, durante a tarde. Mas estou feliz. Cansada, mas feliz:) Um bocadinho de frango com gengibre que tinha ficado de ontem. Courgette em rodelas finas. Tiras de bacon e massa quebrada. Uma daquelas tartes:)
    Miminhos de mãe para ti, querida Ilídia. Como compreendo isso de querer estar quieta e que o resto aconteça sem que tenhamos sempre de fazer acontecer. Em todo o caso, way to go:) Ficaram lindos, os teus bolinhos com coisas misturadas.

    Um beijo.

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu tentei várias vezes, numa tentativa de ter a semana organizada, sem surpresas. Mas já desisti. Às vezes são eles que pedem este ou aquele prato, outras vezes é a mim que me apetece uma coisa específica.
      Fico feliz por estares feliz. Cansaço e felicidade não são incompatíveis. Pelo contrário, às vezes aquele cansaço bom, de dever cumprido, gera uma felicidade imensa.
      Hoje estou em casa. Escolas fechadas por causa do vento. Estamos os três no nosso casulo :)

      Um beijo para ti,
      Ilídia

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.