domingo, 9 de setembro de 2012

Um bolo invertido numa tarde chuvosa

Há qualquer coisa de deliciosamente antiquada num bolo invertido de fruta. E de apaziguador. Enquanto peso, misturo, bato (com o batedor de arames, para não profanar o momento), ao som de John Coltrane, os problemas dissipam-se. Não há nuvens lá fora, que tornam o dia ainda mais cinzento. Não existe um país a caminhar a passos largos para o cadafalso. Existe apenas uma dona de casa que, de avental às bolinhas, faz um bolo para o domingo, enquanto o marido lê, na sala, e o filho vê desenhos animados.



Ingredientes:
170 g de manteiga amolecida
165 g de açúcar amarelo
1 colher de sopa de mel
8 ameixas vermelhas, cortadas em gomos
180 g de farinha
2 colheres de chá de fermento para bolos
1/4 colher de chá de cardamomo em pó
1/4 colher de chá de sal
150 g de açúcar branco
2 ovos grandes
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de extrato de amêndoa
140 ml de leite


Aqueça o forno a 180 graus.
Unte uma forma de mola e forre-a com papel vegetal (também untado).
Numa frigideira, derreta metade da manteiga com o mel e o açúcar amarelo, em lume médio, até obter uma massa macia. Coloque-a na forma e, sobre esta, disponha as ameixas.
Numa tigela, misture a farinha, o fermento, o cardamomo e o sal e reserve.
Com uma vara de arames, bata o resto da manteiga e o açúcar branco, até obter uma mistura cremosa. Junte os ovos e os extratos e bata até a mistura estar branca e fofa (com a vara de arames ou batedeira). Junte 1/3 da farinha e misture, até que esteja incorporada. Acrescente metade do leite, mais 1/3 da farinha, batendo sempre, até que estejam misturados. Acrescente o resto da farinha e do leite e bata, até que a massa esteja homogénea.
Verta a mistura sobre as ameixas e coza até que o bolo esteja dourado (faça o teste do palito).
Deixe arrefecer 15 minutos, passe uma faca pelas extremidades e, com cuidado, vire para o prato de servir.
Sirva quente, com uma bola de gelado de baunilha, ou simples, com um chá.  
Perfeito para saborear numa tarde chuvosa e melancólica.




Não sei se afugentadas pela tranquilidade da minha cozinha, as nuvens foram-se embora e o céu pintou-se de púrpura e laranja, num belíssimo pôr-do-sol.



38 comentários:

  1. Uma tarde quase perfeita... Um bolo incrivel, boa musica, uma paisagem linda e a familia por perto. Bom domingo. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Papoila, estas pequenas coisas tornam a vida bem melhor. Temos que lhes dar valor.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Adoro bolo invertido de qualquer coisa :) E gostei muito da introdução à receita. Bom Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também. De os fazer e de os comer:)
      Boa semana.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Depois de me teres falado deste bolo, tive de vir a correr espreitá-lo. Ficou liiiindo! As fotografias estão magníficas. Para além disso, parece tão fácil de fazer.Os dias de chuva podem afinal ser muito inspiradores.O pôr-do-sol sobre a serra está divinal.A felicidade reside mesmo em pequenas coisas. E tu tiveste o engenho de transformar um dia de chuva num dia feliz. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos dias de chuva, apetece-me sempre cozinhar. Principalmente, qualquer coisa no forno. E o cheiro que emana deste bolo é indescritível. Com estas pequenas coisas, conseguimos esquecer por um instante o que se está a passar à nossa volta.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Belíssimo pôr do sol...em tons de céu de verão.
    Bolo invertido de ameixa combina bem com esta época, combina com fins de tarde calmos e de sossego, em família e de avental às bolinhas, num sítio de conforto.
    Dias felizes.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conforto é, realmente, a palavra que melhor combina com este bolo e com o ato de o fazer :)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. O teu bolo ficou lindo, adoro bolos com fruta!

    ResponderEliminar
  6. Beautiful! Mesmo. Curto, mas saboroso, como deve ser o bolo. Eu adoro escrever coisas curtas. Um amigo costumava dizer-me que eram os meus "escritos" de que mais gostava. E eu, às vezes, escrevia-lhe propositadamente um parágrafo e mandava-o - só para ele. Keep going, querida!
    Receitas com os teus belos textos. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre fui bastante sucinta, desde o liceu. E isso reflete-se aqui. Raramente escrevo um post muito longo.
      Fico feliz por gostares dos meus textos. Também gosto muito dos teus "escritos", sejam eles curtos ou longos.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Que lindo bolo! E que imagem idílica. Concordo com a atitude: o país está em crise, a vida segue dentro de momentos. Carpir resolve? Não. Temos de seguir adiante. Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carpir não resolve nada, só nos torna mais infelizes. Acho que cada um tem que procurar fazer coisas que lhe deem prazer, caso contrário ficará tão decadente quanto o país.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Façamos e cozinhemos bolos para esquecer o que andam a fazer a este país...
    Falando de coisas mais alegres: Este bolo poderia ser para comemorar a vitória da Lagoa do Fogo na eleição das 7 maravilhas Praias de Portugal!...
    Beijinhos e vivam os Açores!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Lagoa do Fogo é, realmente, das paisagens mais bonitas que já vi.
      Vivam os Açores, sim :)
      Beijinhos

      Eliminar
  9. Como concordo com os teus pensamentos...
    Adorei o teu post desde o bolo, fotografias música e pôr de sol.
    Boa semana e beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada.
      Uma boa semana para si também.
      Beijinho

      Eliminar
  10. Ando a pensar insistentemente em fazer um destes bolos ao contrário. E era mesmo assim. Com ameixas. Hoje apeteceu-me pêras e chocolate. Na véspera de começar as aulas. Passei a tarde na escola, a receber os pais e os alunos. Lindo, voltar a ver a escola cheia da vida irrepetível que eles trazem consigo. Mesmo que num Domingo à tarde:) E lindo, o teu bolo ao contrário. Com um céu e música. Obrigada.

    Um beijo.

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pêras e chocolate também é uma belíssima ideia, ao contrário ou não :)
      Também partilho essa excitação no início de cada ano letivo. Nós só começamos na próxima segunda-feira. Esta semana, reuniões e formação.
      Boas aulas. Que seja um bom ano.
      Beijos

      Eliminar
  11. Hoje também fiz bolo de ameixas mas não invertido. Que aspecto delicioso, Ilídia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Invertido ou não, um bolo de ameixas só pode ser delicioso.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. O bolo era bom mas as ameixas eram tão ácidas!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Olá Ilídia, Boa noite!
    Já estou um pouco sonolenta mas tive que ouvir o John Coltrane e o belíssimo arranjo da Musica no Coração.
    O seu blog tem o condão de me fascinar, pela sensibilidade dos textos, pelas fotos fenomenais, e completando com sugestões culinárias de muita qualidade.
    É como esta tarte, é linda e tem forçosamente de ser deliciosa. Parabéns Ilídia.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Rosa. Fico feliz por, mesmo sonolenta, ter tirado um bocadinho do seu tempo para vir aqui.
      Agradeço as suas palavras. Muito obrigada pelo seu carinho.
      Um beijinho.

      Eliminar
  13. Adorei o 'deliciosamente antiquada', acho que não conseguiria descrever melhor :)
    Ficou lindo. Adoro este tipo de bolos.
    Estive agora a dar uma vista de olhos pelos posts anteriores (não tenho tido muito tempo para a blogosfera), e reparei que deste a um post o mesmo título que eu dei hoje a uma fotografia que publiquei no fb: sweet september! No meu caso foi um bolo que fiz para a despedida de solteira de uma amiga, que casa agora em setembro...
    Beijinhos (vou ver se não me ausento tanto!)
    Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se há receitas que me transportam para outros tempos, esta é uma delas. Daí a música e a vara de arames:) De vez em quando, tenho um lado bastante sonhador e viajo enquanto faço comida :)
      Eu vi esse teu post, com um dos teus bolos lindos de morrer. Setembro é doce, mesmo. E com o açúcar de um bolinho, mais ainda :)
      É sempre um prazer receber-te por aqui.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  15. Olá!
    O final de tarde até pode ter estado chuvoso, mas o dia esteve radiante e ainda deu para aproveitar um belo banho de mar pela praia!
    Beijocas Rosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só se foi aí em Angra. Aqui, só começou a melhorar ao fim do dia, quando tirei a fotografia do pôr-do-sol.
      Beijinhos

      Eliminar
  16. Partilho da tua opinião sobre dias de chuva e comida de forno:) as fotos estão...:) tenho q experimentar esse bolo! Da maneira q o meu Francisco gosta de ameixas, desse bolo então...:) bj Gd. M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta, querida. E vê se consegues comer só uma fatia. É que não é fácil :)
      Beijos

      Eliminar
  17. Olá Ilídia, cheguei aqui por recomendação de uma amiga e adorei seu jeito de escrever e de expor os detalhes.
    Se me permite virei sempre te visitar.
    Adoro bolos assim, ameixas são perfeitas para esse tipo de preparo, ficou muito apetitosa.
    Bjuss!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Rachel.
      Seja muito bem-vinda. E volte sempre.
      Beijos

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.