quarta-feira, 25 de maio de 2011

O consolo de uma massa

Qualquer professor sabe como o final de um período pode ser extenuante. Nos últimos tempos, a preparação das avaliações tem-me ocupado quase todo o tempo. Esta semana, estou em fase de elaboração dos testes. Na próxima semana, estarei a corrigi-los. Assim, as refeições querem-se rápidas e simples. 
Hoje, cheguei a casa, depois de ter dado aulas em duas escolas (tenho um part-time numa escola profissional, que a vida não está para brincadeiras), cansada, como é habitual. Nem me apetecia cozinhar, o que é raro. A minha mãe, sabendo como ando atarefada, veio oferecer-me jantar. Aceitei, claro. Porém, não me apetecia carne. Sem ter de me preocupar com os gostos do meu marido e filho, que adoraram a sugestão da minha mãe, comecei a inventar. Só para mim. Lembrei-me da minha máquina de massas. Ainda nem há um mês que cá chegou e tenho-lhe ligado tão pouco. Deve sentir-se abandonada, a desgraçada. Tive pena dela e decidi fazer um spaghetti. Vi o que lhe podia juntar. Cogumelos, pimentos, cebola, alho. Já está. Só falta o perfume. Coentros. Perfeito. O Manel acabou por provar a minha comida, juntamente com a "carninha" da avó. E gostou. 




Spaghetti de espelta com legumes salteados


Massa (para uma pessoa) - preparação na Bimby:
30 g de farinha de espelta
70 g de farinha de trigo T65
1 ovo
1 colher de chá de azeite
alguns pés de coentros

Coloquei no copo da Bimby os coentros e dei uns toques de turbo. Juntei os restantes ingredientes e programei 2 minutos, velocidade espiga. Estendi a massa, como já expliquei aqui.

Ingredientes para os legumes salteados:
4 dentes de alho
1 cebola
1 colher de sopa de azeite
1 pedaço de pimento vermelho e outro de pimento verde
100 g de cogumelos frescos
tomate seco q.b.
nozes q.b.
queijo Roquefort q.b.
sal e pimenta q.b.
Num wok, coloquei o alho, o azeite e deixei saltear. Adicionei a cebola, cortada em meias luas, e deixei cozinhar, até esta estar transparente. Juntei o pimento, o tomate seco e deixei cozinhar, até ganhar molho. Acrescentei, então, as nozes, temperei com sal e pimenta preta, moída na hora, e deixei cozinhar mais um pouco. Servi a massa, com o molho por cima e decorei com coentros picados e algum (pouco) queijo Roquefort esfarelado.

Um beijinho



12 comentários:

  1. Que aspecto fantástico! E muito mais requintada que a minha massa de desenrasca. Força nestes próximos tempos. Eu entrei hoje de férias de aulas. Agora venham exames!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. pois é um pratinho de massa, as vezes resolve tudo, ainda tiveste paciencia, para fazer a massa, acredito que tambem ajudou a relaxar !! parece muito bom.....jinhos, Diana
    ( não sei porque, o blogger teima,em não me deixar comentarios nos meus blogs favoritos :(

    ResponderEliminar
  3. UMA REFEIÇÃO BEM AO MEU GOSTO.
    FICOU UMA DELICIA DE CERTEZA.
    BJS

    ResponderEliminar
  4. Picarota, não concordo. A minha massa é fresca. No entanto, o resto da receita é de uma simplicidade extrema. Beijinhos e boa sorte para os exames.

    Diana, pois é. Também já me aconteceu o mesmo nalguns blogues. Desde aquele dia em que o blogger esteve "avariado", nunca mais foi o mesmo. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Pois é as máquinas até estão por cá mas o tempo para as pôr a trabalhar, esse é que falta! Mas mesmo assim conseguis-te fazer uma refeição excelente! Para a próxima convida-me para te acompanhar!lol

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Olá, passei para conhecer seu blog e suas receitas e adorei suas idéias. Estarei sempre por aqui. Venha me visitar também será muito benvinda. Um abraço, Marta.

    ResponderEliminar
  7. EU também quero uma maquineta dessas!
    Essa massinha ficou maravilhosa, eu também sou suspeita pois sou louca por massas... mas está magnífica e de certo muito deliciosa.
    Força para o trabalho.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. A massa é sem dúvida a salvação de tantas refeições. E podem bem ser originais como esta. Já para não falar de ser feita em casa, isso acho de louvar! Eu nunca fiz. O roquefort é uns dos meus queijos preferidos. Adorei a sugestão. bjs

    ResponderEliminar
  9. Gosto de passar por esta cozinha, levo sempre alguma ideia no regresso á minha, desta vez foi o esparguete com a espelta, talvez tente um tagliatelle que sempre fica mais fácil para quem não tem a maquineta das massas.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Ilídia,
    Ficou uma refeicao muito boa... Nada melhor que uma massa caseira : ) Gostei muito dos ingredientes que acompanharam, esta delicia.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.