segunda-feira, 30 de junho de 2014

Courgette

Há as pessoas para quem uma courgette é uma courgette. E há as outras. As outras, para quem uma courgette pode ser muito mais. Para as primeiras, a origem da courgette não interessa. É uma courgette, lá está. Não passa disso. E custa-lhes entender as pessoas para quem uma courgette não é apenas uma courgette. Para estas, para nós, tão importante como o sabor da courgette é tudo o resto. Se for comprada no hipermercado, oriunda de um outro país, não terá o valor da courgette produzida ao lado de casa. Se tiver adubos, não terá o valor da courgette biológica, cultivada de forma sustentável. Então se for o resultado da semente que colocámos na terra, uns meses antes, o valor é inestimável.
Esta massa foi feita com as primeiras courgettes da nossa horta. São o resultado das sementes que encomendei em fevereiro, que semeei no dia 15 de março, que dali a algum tempo transplantei. São as courgettes que reguei, ao entardecer, depois de chegar da escola. São as courgettes de que cuidei. 


Penne com salmão e courgettes da horta

 Ingredientes (para três):
250 g de massa penne
1/2 courgette verde (pequena)
1/2 courgette amarela (pequena)
100 g de cogumelos fatiados
150 g de aproveitamentos de salmão cozido
1 cebola roxa, às rodelas
2 dentes de alho, picados
3 colheres (de sopa) de azeite
100 ml de natas magras
sal e pimenta q.b.
cebolinho picado
flores de cebolinho para decorar
Cozer a massa.
Entretanto, cortar a courgette em tirinhas pequenas, mais ou menos do tamanho da massa.
Fazer um refogado com o azeite, a cebola e o alho. Juntar os cogumelos e as courgettes e deixar cozinhar alguns minutos. Acrescentar o salmão, temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar mais uns minutos, em lume brando. Juntar as natas, retificar os temperos e deixar apurar, sempre em lume brando, com o tacho tapado.
Misturar a massa e a mistura de salmão e legumes. 
Servir, polvilhado com cebolinho picado e flores.

18 comentários:

  1. E aposto que essa massinha ainda ficou com outro sabor!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou saborosa, sim :) E comi-a com muito orgulho ;)

      Beijinho,

      Ilídia

      Eliminar
  2. De facto cada legume, fruta, planta, etc. tem um outro valor quando cuidada por nós. E pelo menos para mim o preço de tudo aquilo que é o mais natural possível é inestimável. Fossemos todos assim e o planeta estaria muito mais bem cuidado e com um futuro bem mais risonho para as gerações vindouras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez há mais pessoas a pensar como nós, felizmente. Hoje, quando parei perto de uma esplanada, a tirar o ticket do parquímetro, não pude deixar de ouvir a conversa que vinha de uma mesa: falava-se de hortas e de cenouras e courgettes e cebolas e batatas. Fui para o carro a sorrir, feliz por haver mais gente "estranha" como eu :)

      Beijinho,

      Ilídia

      Eliminar
  3. Tem óptimo aspecto. Tenho que experimentar.

    ResponderEliminar
  4. "Uma courgette nao e uma courgette!". Esta e uma daquelas verdades! :) Estamos sintonizadas nas curgetes!
    Beijinhos
    Sofia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que sim :) Já fui espreitar :) Claro que uma courgette não é só uma courgette! É muito mais do que isso ;)

      Beijinho,

      Ilídia

      Eliminar
  5. Assim tem outro valor, de facto. E certamente um sabor especial ;)
    Um beijo
    Babette

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe a orgulho, Babette ;)

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  6. Toda uma narrativa associada. Com datas e tudo. E as coisas nunca são "só" coisas. Têm valores interiores e vastos, ao mesmo tempo. Como as courgettes que não são só isso. Essas em particular, pelo tanto que significam.
    São um dado incontornável e regular na minha comida. Ingrediente de todas as minhas sopas. Salteadas. No forno. Grelhadas. Assim incorporadas em massa, como a que deixas hoje. Tenho a sorte de serem cultivadas aqui bem perto. Mas não é uma sorte assim tão encantatória como a da tua narrativa com muita vida dentro.

    Um beijo.

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As datas são importantes, na agricultura. E como tinha feito o post da sementeira em março, tinha a data exata :) Eu fico sempre imensamente feliz quando colho o primeiro fruto do que semeei. E há pessoas que não compreendem isso. Como no teu post, há pessoas que me acham um bocadinho estranha por causa desta minha mania mais ou menos recente :)
      Courgettes cultivadas perto também é bom :) Bem melhores do que aquelas vindas não se sabe de onde. Se vivesses mais perto, oferecia-te das minhas. E já tenho tomates :)

      Um beijo,

      Ilídia

      PS: Mandei-te mensagem para o Facebook.

      Eliminar
  7. Deve ser tão bom poder colher da nossa horta. Se eu já fico feliz com um vaso em casa de coentros, imagino uma horta. bjs a salada ficou um mimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom, mesmo. Semear, assistir ao crescimento e, finalmente, colher, torna tudo muito especial.

      Um beijo,

      Ilídia

      Eliminar
  8. Além de ser muito saudável, adoro courgetes e adorei esta receita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimente, Susy. É simples e saborosa :)

      Eliminar
  9. Olá Ilídia,

    Chego um bocadinho atrasada relativamente à data da publicação do post mas, como gostei muito e

    me revi no mesmo, quis deixar uma palavrinha.

    No outro dia chegaram lá a casa vários legumes absolutamente biológicos, entre eles courgettes.

    E eu fiquei tão feliz como se tivesse recebido um presente muito desejado e pelo qual estivesse á

    espera há muito tempo!

    Foi isso precisamente que disse ao marido.

    Onde outras pessoas vêem apenas cascas e talvez sopa, eu vi a possibilidade de experimentar

    várias receitas com aquele "tesouro": bolo, compota...

    Quanto ao resto será efectivamente para congelar e usar na sopa, aproveitando para experimentar

    esta salada.

    Um beijinho do Algarve,

    Sandra Martins

    PS - Já anda pelo Continente? E ficará apenas pela capital, não vem ao Sul?







    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Sandra. Compreendo-a bem. A courgette é dos legumes mais versáteis. Desde sopas a bolos, as possibilidades são muitas. Espero que experimente a massa. Foi bastante apreciada por aqui.
      Ainda não estou de férias. Só a 21. Vou ao sul, mas só até ao Alentejo. Depois de uma passagem por Lisboa, rumo ao Norte, para visitar a família do meu marido. Vão ser 15 dias cheios, que espero que também deem para descansar.

      Um beijinho,

      Ilídia

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.