terça-feira, 1 de outubro de 2013

Horta

Este ano, para além da minha horta, tenho usufruído de mais uma, mesmo aqui ao lado. A horta do meu irmão e cunhada. A deles, verdadeiramente biológica, com todo o conhecimento que isso implica. Compostagem, aproveitamento da água da chuva, combinações estratégicas de plantas e outros truques que desconheço.
Sinto-me, no meio das beterrabas, das alfaces, do manjericão-canela e da manjerona, como uma criança numa loja de brinquedos. E a horta é linda, um autêntico jardim, com as suas vedações charmosas em madeira, as ervas aromáticas plantadas em recipientes reaproveitados, os girassóis gigantes e o espanta-espíritos, com o seu toque melodioso. No chão, há cascalho avermelhado, que faz barulho sob os nossos pés, enquanto colhemos os legumes para o jantar. Com sorte, enquanto andamos por lá, encontramos a Chica ou o Vicente, os gatos da casa, que saltitam de canteiro em canteiro, à espera de uma festinha.

Há dias, fui colher tomates, que juntei a alguns da minha horta, e fiz ketchup. Delicioso, vermelho e aromático. E livre de conservantes e outros ingredientes menos naturais.


Ketchup
(Receita de Cozinhar à minha maneira, Vorwerk)



Ingredientes:
1 kg de tomate maduro, em quartos
180 g de pimento encarnado, em pedaços
130 g de cebola roxa, cortada ao meio
2 dentes de alho
100 g de vinagre de vinho tinto
1 folha de louro
1 pitada de noz moscada
10 sementes de mostarda 
10 grãos de pimenta
1 colher de chá de paprika picante (usei desta)
1 pitada de pimenta da caiena
1 colher de chá de sal
100 g de mel

 Preparação na Bimby:
No copo, coloque o tomate, o pimento, a cebola, os alhos, 50 g de vinagre e pique 5 segundos, velocidade 7. Junte a folha de louro e programe 40 minutos, varoma, velocidade 2. Em vez de colocar o copo de medida, coloque o cesto sobre a tampa, para evitar salpicos. 
Retire a folha de louro, adicione o restante vinagre, os temperos, o mel e programe mais 15 minutos, varoma, velocidade 2, para engrossar. Coloque na tampa o copo de medida. 
Quando terminar, programe 1 minuto, velocidade 7. Deite o preparado em frascos previamente bem lavados e esterilizados e feche-os hermeticamente. Vire os frascos ao contrário durante 10 minutos. Deixe arrefecer.

Preparação sem Bimby (não testada):´
Misture, num robot de cozinha, o tomate, o pimento, a cebola, os alhos e 50 g de vinagre, até formar uma pasta. Transfira o preparado para um tacho, junte a folha de louro, e deixe cozinhar, em lume médio, durante cerca de 40 minutos. Retire a folha de louro, adicione o restante vinagre, os temperos e o mel e deixe cozinhar mais 15 minutos, para engrossar. 
Quando terminar, transfira para o robot de cozinha e triture (ou faça-o com a varinha mágica). Deite o preparado em frascos previamente bem lavados e esterilizados e feche-os hermeticamente. Vire os frascos ao contrário durante 10 minutos. Deixe arrefecer.


11 comentários:

  1. Que bela horta!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um privilégio ter esta horta mesmo colada ao meu jardim :) E poder usufruir dela :)
      Beijinhos,
      Ilídia

      Eliminar
  2. Olá Ilídia
    Boa sugestão para ir "armazenando"o tomate que começa a passar do ponto.
    Uma horta que parece um jardim é agora um dos meus sonhos. Como a do teu irmão, ou ainda, de forma mais ambiciosa, como a do Nigel Slater. É um sonho, por isso não limito as medidas ;)
    Um abraço
    Guida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda hoje estive a ver um programa do Nigel Slater. Ainda bem, porque andava sem vontade para cozinhar e os programas dele inspiram-me sempre. Acho que por muito causa dele tenho um lombo no forno a assar para o jantar :)
      Um beijo,
      Ilídia

      Eliminar
  3. Que bom deve ser ter assim os seus próprios produtos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sim, Luísa. Parecem saber melhor e tudo :)

      Eliminar
  4. Que linda a horta do teu irmão e cunhada! Muitos parabéns.
    Ketchup caseiro é um luxo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este ketchup ficou mesmo bom. Docinho, como se quer :)

      Eliminar
  5. O meu comentário de há uns dias não ficou:( Curioso, que me ocorreu que até seria o contrário. Terias uns quatro ou cinco, para aprovação:) De qualquer forma, aquilo que escrevi era qualquer coisa do género de se aprender mesmo, pela amizade. Tinha lido a Guida e tinha tido essa noção. E também contigo, porque nunca me tinha ocorrido fazer ketchup. Nem sabia que a receita tinha mel. Parece-me tão bom de fazer. Tens sorte, pela tua terra. E pelo pedaço de terra perto de ti. Felicidade que cresce ao ritmo de plantas, legumes, frutos.

    Um beijo. Boa semana!

    Mar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas partilhas valem muito a pena, sim. Aprendemos tanto umas com as outras. A fazer risotto no tacho, a mexer, por exemplo ;) O ketchup caseiro é tão bom! Não sei se todas as receitas têm mel (algumas terão açúcar, certamente), mas este fica delicioso, com um sabor adoçicado e uma textura pastosa. Experimenta.

      Um beijo para ti também.
      Ilídia

      Eliminar
  6. A tua recita deixou-me a pensar...
    Beijocas por teres partilhado esta hipotese

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.