domingo, 7 de abril de 2013

Uma receita com fruta e uma história para a Mané

Mané, a minha história não tem a ver com a fruta que levo para a tua festa. Enquanto compunha os elementos para a fotografia, tentei engendrar uma história com maçãs, mas não me ocorreu nada. Ao abrir a gaveta "das rendas", vi esta toalha amarela, e lembrei-me que a usei na fotografia do teu passatempo do ano passado. Estavam escolhidos o adereço e a história:
Esta toalha foi feita nos anos 40 do século passado, pela minha avó materna. Num tempo em que se dava muita importância aos enxovais. Grande parte do enxoval da minha avó está nas mãos da única neta: eu. Lençóis de renda, toalhas de lava-mãos, mantas feitas no tear, louças... E a minha avó não sabe como eu gosto destas coisas feitas pelas mãos dela. Morreu sem o saber, infelizmente. Há doze anos, eu não ligava a rendas nem a louças. Quando a minha avó me passou as suas peças mais preciosas, executadas com todo o carinho, nos anos que precederam o casamento com o meu avô, eu agradeci. Aceitei o que me deu, para não a entristecer. Porém, na altura, não tinha a noção daquele gesto, da beleza daquelas peças. Das peças feitas pela minha avó de cabelo e mãos de prata que morreu sem saber que as rendas que fizera, nos anos 40, um dia iam correr mundo :)

Folhado de couve-roxa e maçã


Ingredientes:
70 g de maçã
100 g de couve-roxa
50 g de cebola
1 dente de alho
20 g de azeite
1 colher de chá de sumo de limão
1/2 colher de chá de mostarda
1/2 colher de chá de mel
sal e pimenta q.b.
500 g de massa folhada
Preparação tradicional:
Num robot de cozinha, triture a maçã, a couve-roxa, a cebola e o alho.
Num tacho, coloque o azeite e a mistura de maçã e legumes e deixe cozinhar alguns minutos, mexendo sempre. Adicione o sumo de limão, a mostarda, o mel, o sal e a pimenta e deixe cozinhar mais alguns minutos.
Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Estenda a massa folhada com o rolo e corte tiras de 4 cm. Disponha uma pequena porção de recheio no centro de cada tira e forme um rolo sobre o lado maior, deixando uma das extremidades aberta e a outra fechada. Repita este processo até terminar a massa e o recheio. Comece a formar a espiral no centro de um tabuleiro de forno, forrado com papel vegetal, iniciando com a extremidade fechada de um dos rolos de massa folhada. Encaixe a extremidade fechada doutro rolo na extremidade aberta, e assim sucessivamente. Deixe um espaço de 3 a 4 mm ao dispor os rolos, para a massa folhar. Leve ao forno a 200 graus, durante 20 minutos ou até dourar. Sirva quente ou frio.

Preparação na Bimby:
Coloque no copo a maça, a couve-roxa, a cebola, o alho, o azeite, o sumo de limão, a mostarda, o mel, o sal e a pimenta e pique 5 segundos/ velocidade 5 e refogue 7 minutos/ varoma/ velocidade 1. Retire e reserve. 
Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Estenda a massa folhada com o rolo e corte tiras de 4 cm. Disponha uma pequena porção de recheio no centro de cada tira e forme um rolo sobre o lado maior, deixando uma das extremidades aberta e a outra fechada. Repita este processo até terminar a massa e o recheio. Comece a formar a espiral no centro de um tabuleiro de forno, forrado com papel vegetal, iniciando com a extremidade fechada de um dos rolos de massa folhada. Encaixe a extremidade fechada doutro rolo na extremidade aberta, e assim sucessivamente. Deixe um espaço de 3 a 4 mm ao dispor os rolos, para a massa folhar. Leve ao forno a 200 graus, durante 20 minutos ou até dourar. Sirva quente ou frio.

Fonte: Revista Bimby Momentos de Partilha, Março de 2013


E como já é tradição, um poema para a Mané. O ano passado, Cesário Verde. Este ano, Eugénio de Andrade, um dos meus preferidos.

Pêssegos, pêras, laranjas,
morangos, cerejas, figos,
maçãs, melão, melancia,
ó música de meus sentidos,
pura delícia da língua;
deixai-me agora falar
do fruto que me fascina,
pelo sabor, pela cor,
pelo aroma das sílabas:
tangerina, tangerina.

Com este post, participo na comemoração do 2º aniversário do blogue O Bolo da Tia Rosa, da querida Mané, uma das pessoas que tive a felicidade de encontrar neste mundo virtual. Felicidades para ti, para o chef Mel, e para o teu blogue, minha querida!

15 comentários:

  1. Ilidia,

    Que lindas fotos. A toalha amarela, o folhado, as flores, tudo a conjugar-se tão bem. E que delicioso deve ficar este folhado. A ver se um dia deste experimento esta receita. E se tenho paciência para a fazer assim em espiral.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) Experimente. E a espiral não é assim tão difícil de fazer. Apesar de ter um ar complexo, faz-se com bastante rapidez.

      Beijinhos e obrigada pela visita.
      Ilídia

      Eliminar
  2. Que lindo!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Olá Ilídia
    Essa receita requer paciência e habilidade. Características que não possuo em abundância ;)
    O texto fez-me voltar a outros teus, anteriores, com referências à tua avó.
    O das mãos que me deixa sempre comovida...
    Um abraço de boa semana.
    Guida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta receita engana. Parece muito mais difícil do que é, acredita. Basta fazer uns rolinhos e enrolá-los em espiral.
      Pois, de vez em quando volto à minha avó. Está muito presente na minha vida. Todos os dias olho para objetos que eram dela e recordo conversas, momentos, hábitos que herdei.
      Um abraço para ti também.
      Beijos

      Eliminar
  4. Olá Ilídia,
    que linda a tua receita, tenho que fazer algo assim, com esse formato!
    Gosto muito do pano amarelo e da tua história!Linda.
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lenita,
      muito obrigada pela visita e pelo seu comentário carinhoso.
      Faça sim. Ando com vontade de fazer uma espiral, mas com um recheio doce. Talvez maçãs. Talvez um dia destes.
      Beijinho

      Eliminar
  5. Receitas com histórias são ainda melhores. E esta ficou mesmo de celebrar. Para oferecer a alguém que está a festejar.
    Um beijo para a tua Ilha,
    Babette

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Mané é uma pessoa mesmo especial, Babette. Merece tudo o que de bom lhe pudermos dar :)

      Um beijo para a Invicta ;)
      Ilídia

      Eliminar
  6. Adoro receitas com histórias, e sim, as coisas que recebeste estão a ser valorizadas e celebradas!
    Tenho a certeza que a Mané adorou! O folhado está tão lindo, adorei o efeito e a cor do recheio. Delicioso e acompanhado de um poema :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida.
      A Mané mandou-me um e-mail matinal sorridente a agradecer o post. Mesmo especial, aquela mulher :)

      Um beijinho para a Figueira,
      Ilídia

      Eliminar
  7. Isto parece uma obra de arte. Ilídia, saís-te cá uma artista e pêras! :D
    Tens de vir cá a casa ensinar-me a fazer essa beldade.
    Excelente participação, melhor não estava há espera :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Sim, disse em off aquilo que me tocou no teu post, Mas, tenho que aqui deixar expresso o meu sincero obrigado. (...é que a kms de distância, sem me conheceres, tiveste um fio condutor que ligou o que me toca)
    Muito obrigadaaaaaaa
    Beijinhos ao spiderman

    ResponderEliminar
  9. Que linda prendinha para a Mané,
    adorava provar esse folhado:)
    beijinhos e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.