domingo, 6 de novembro de 2011

Robalos assados com alho e tomate seco e um pouco de poesia

Esta receita não teria sido feita se não fosse o mau tempo. Se não fossem o vento e chuva que se fizeram sentir ontem na ilha, teria preparado um assado com cebola, alho e salsa, igual a muitos outros. 
O dia estava mesmo a pedir recolhimento. Só saí para ir ao teatro, ouvir poesia. Homenagem a João Villaret, pelo Grupo de Teatro Comuna. E valeu bem a pena ter contrariado a minha vontade de lareira, manta e sofá. Foi um serão agradável, onde só importou a palavra. A palavra dos nossos poetas, numa homenagem àquele que dizia poesia como poucos. Não foi preciso cenários elaborados, nem guarda-roupas rebuscados. Em palco, apenas dois atores e um músico. E um poster gigante do homenageado. Saí de lá com a alma cheia. E a querer mais, que é a melhor forma de sairmos de um espetáculo. 
Mas voltemos ao peixe do almoço. Num dia como o de ontem, nem me passou pela cabeça fazer peixe grelhado. Sabia que tinha de fazer um assado. Precisávamos de um prato reconfortante, daqueles que sabem bem em dias chuvosos. Pensei em fazer um assado básico, com alho, cebola e salsa. No entanto, não me apeteceu nada atravessar o jardim, debaixo de chuva, e ir apanhar salsa. Assim, alterei os meus planos e saiu isto:


Robalos assados com alho e tomate seco 
Ingredientes para 3 pessoas:
3 robalos
1/2 cabeça de alhos
4 pedaços de tomate seco
azeite q.b. (cerca de 1,5 dl)
orégãos q.b.
sal e pimenta q.b.

Dei uns golpes no peixe, no sentido transversal, e temperei-o com sal e pimenta.
Reguei o fundo de uma assadeira com um fio de azeite e coloquei lá os peixes.
Levei ao lume o azeite e os alhos, esmagados. Deixei alourar e juntei o tomate seco, picado. No fim, adicionei os orégãos. Reguei o peixe com a mistura, tendo o cuidado de introduzir um pouco do molho nas barrigas. Levei ao forno a assar. Acompanhei com batatas e legumes cozidos, a vapor.


Deixo-vos um pouco de poesia para o vosso domingo. Álvaro de Campos, por João Villaret. Desfrutem :)




14 comentários:

  1. Gostei tanto de rever esta Tabacaria. Pela voz inconfundível do João Villarett. Os meus pais têm este disco e eu lembro-me de ouvi-lo repetidamente. E gostei do Robalo a saltar do prato.
    Um bom domingo, Ilídia
    Babette

    ResponderEliminar
  2. Ontem saimos, fomos a feira do livro.......com tanta chuva, não havia lá ninguem.....foi muito bom, deu -me a sensação de estar numa biblioteca aberta só para nos. Depois fechamo-nos em casa....e o jantar foi feito apenas com aquilo que estava em casa....resultou em sopa de alho frances :) Beijo amiga, e bom Domingo

    ResponderEliminar
  3. Babette, João Villaret tinha uma sensibilidade muito especial. Costumo levá-lo muitas vezes para as minhas aulas. Os alunos gostam de o ouvir. Um bom domingo para si também :)

    Diana, fui à feira do livro no passado fim de semana e estava a abarrotar. Pelos vistos, tiveste mais sorte. Hoje, vou fechar-me em casa. E acender a lareira. Tão bom! Beijos e bom domingo

    ResponderEliminar
  4. Acho que já aqui disse que Pessoa é o meu favorito, mas, volto a dizê-lo. Génio para uns, louco para outros. Pertenço ao primeiro grupo e foi com muito agrado que me perdi a ouvir a Tabacaria. Bom domingo. Aqui a chuva passou mas não tenho quintal, tenho salsa na janela que não uso :) Mesmo assim, faria o peixe tal como este. Hum... salsa... não me parece, antes coentros. Beijocas e bom domingo.

    ResponderEliminar
  5. ESSE É UM PEIXE BASTANTE APRECIADO CÁ EM CASA.
    FICOU EXCELENTE...
    BOM DOMINGO
    BJS

    ResponderEliminar
  6. ainda bem que não ficaste à lareira, a alma cheia tb é bem quentinha.
    Obrigada pelo link da Tabacaria
    :)
    Beijinho (e espero que aqueças os teus alunos com a partilha desta tua saída)

    ResponderEliminar
  7. Desde que Pessoa me foi apresentado, em 1991, frequentava eu o 12º ano, que o tenho sempre como um dos meus poetas favoritos: uma mente múltipla brilhante, de facto. Fico feliz por teres conseguido ir ao teatro e por teres de lá saído com a alma cheia. Como sabes, os meus tempos livres têm sido direcionados para a mudança de casa (uma verdadeira dor de cabeça por estar a acontecer nesta altura do ano) mas aproxima-se do fim e não vejo a hora de começar a cozinhar na minha cozinha nova. O teu peixe assado agradou-me muito. Nada como acender o forno em dias como os últimos que temos tido por aqui.
    Beijo
    Patrícia

    ResponderEliminar
  8. Andava á procura de uma receita com robalo e deparei-me com o teu blog. Em uma +única palavra o descreveria "perfeito": Adorei a organização, as fotos e as receitas, estás e parabéns.
    Convido-te a passares também pelo meu cantinho (http://narwencuisine.blogspot.com/).

    Beijinhos e bons cozinhados

    ResponderEliminar
  9. Que bom que a chuva se tenha transformado num belo assado. Comida que faz pensar na perspectiva de uma casa no Inverno.
    E não preciso de lhe dizer mais nada sobre o poeta maior, pois não? Pelo muito que temos vindo a falar. Ainda assim, isto: obrigada. Pela poesia que deixou. Para ouvir a poesia subversiva num domingo. Ou numa segunda-feira. Ou no dia em que nos apetecer.

    Um beijo da sua amiga do Continente:)

    Mar

    ResponderEliminar
  10. Que bom que ganhaste coragem e saiste, e olha que bem que me soube agora ouvir a nossa língua, palavras tão belas e tão bem ditas. Aqui passam-se dias e dias em que não oiço uma palavra em português.
    Escrevo, e por vezes abro a boca e as minhas palavras soam estranhas na minha língua.

    O peixinho ficou um espanto, mesmo ao meu gosto.

    ResponderEliminar
  11. Peixe e poesia parece-me e soa-me lindamente! É sempre um prazer ouvir vozes que nos transportam para uma terra perfeita e longínqua. Obrigada!

    Um beijo*

    ResponderEliminar
  12. Excelente escolha de poema ;)
    Parabéns pelo sítio.

    ResponderEliminar
  13. Olá,vim conhecer seu Blog e amei,já estou seguindo!
    Parabêns pelo Blog e sucesso!

    Venha fazer uma visita no meu Blog,você será muito bem vinda e se quiser seguir,sinta-se em casa,sua presença será muito importante!
    Beijinhos!

    http://umamulherbemvestida.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Olá;

    adoro robalo, talvez seja dos meus preferidos, e gostei muito da forma como o cozinhaste. Normal faço-o grelhado mas da próxima vez vou experimentar a tua receita:)

    Beijinhos da Formiguinha

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.