sexta-feira, 3 de junho de 2011

Mais uma coisa pequena que me fez feliz

Uma refeição preparada com as primeiras couves da nossa horta tinha que ser especial. Sem preocupações calóricas. Há algum tempo, o meu pai apareceu-nos à porta com o plantio. Queres? Claro que sim. Plantou-as e foi-as vigiando, regando, arrancando ervas daninhas. Hoje, finalmente, apanhei as primeiras. Lembrei-me de alheira. E de lasanha. Por que não com couve, em vez de massa? Para acompanhamento, batatas a murro. Vão bem com alheira. Comi há anos, em Trás-os-Montes, um prato muito parecido. Alheira com uma verdura qualquer (grelos?) e batatas a murro. Inspirei-me nesse jantar. E fui p’rá cozinha. E foi bom fazer uma pausa. Arejar a cabeça. A ouvir a banda sonora de As horas, por Philip Glass. E porquê uma banda sonora? Porque gosto de cinema. E de bandas sonoras. E porque hoje “conversei” com uma nova amiga sobre bandas sonoras. E couves. E lembrei-me dela enquanto fazia o meu jantar.
Bom fim de semana

 


Lasanha de couve com alheira e cogumelos

 Ingredientes:
3 alheiras de Mirandela
Couves q.b. (de preferência plantadas com carinho, pelo pai)
200 g de cogumelos
1 cebola grande
azeite
Sal e pimenta q.b.
Batatas pequenas q.b.

Molho Béchamel (receita do livro-base da Bimby):
600 g de leite
60 g de farinha
40 g de manteiga
Sal, pimenta e noz moscada
Coloquei todos os ingredientes no copo e programei 8 minutos, 90 graus, velocidade 1.

Preparação da lasanha:
Lavei as batatas e coloquei-as numa assadeira, com uma camada generosa de sal no fundo. Sobre as batatas, voltei a pôr sal (bastante). Levei-as ao forno, a 180 graus, durante cerca de uma hora. Lavei as couves e cortei-lhe os caules. Cozi as alheiras (pouco tempo, para não rebentarem). Cortei a cebola em rodelas e salteei-a em azeite, até ficar transparente. Juntei os cogumelos, laminados, e deixei cozinhar. Temperei apenas com sal e pimenta, para não “abafar” o sabor da alheira, rainha do prato. Tirei a pele às alheiras e desfi-las com um garfo. Untei uma assadeira e cobri o fundo com couve. Sobre esta, pus metade da alheira. Mais uma camada de couve e, sobre esta, metade dos cogumelos. Repeti as camadas, terminando com uma de couve. Cobri com o molho béchamel, polvilhei com pão ralado aromatizado com coentros e levei ao forno a cozer. Verifiquei se as batatas estavam cozidas, com um grafo. Retirei-as, removi o sal e dei-lhes um murro (uma operação bastante terapêutica J). Servi a lasanha com as batatas e um copo de vinho tinto. Perfeito. 

14 comentários:

  1. Couves q.b. (de preferência plantadas com carinho, pelo pai)*---> sem duvida ás melhores couves do mundo :) adorei, as fotos estão lindas......bom fim de semana amiga....bjo

    ResponderEliminar
  2. E, se são de Mirandela são das boas. Apesar de gostar muito de couve prefiro sempre comer com os grelos. Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  3. Que prato lindo e cheio de riqueza, a riqueza do nosso campo, das coisas tratadas por nós e que têm um sabor especial...

    Beijinhos e tem um bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  4. Que combinação perfeita, couves e alheira, uma delicia com certeza. Olhando para a foto até dá vontade de deitar o garfo
    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Belissima refeição feita com amor ...

    Bjoka
    rita

    ResponderEliminar
  6. Que belo pratinho!!!
    As tuas couves fizeram-me lembrar o quintal da minha mãe.
    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Que original, uma lasanha de couve e alheira. Sabores portugueses numa massa italiana. Comida de fusão, certo?
    Um beijo
    Babette

    ResponderEliminar
  8. Obrigada a todas pelos comentários.

    Diana e Mariana, estas couves tiveram mesmo um sabor especial. É diferente de comprá-las no supermercado.

    Ivone, ainda bem que as minhas couves te fizeram lembrar as da tua mãe.

    3 B's, esta alheira tinha que ser com couve. Com esta couve. Mas também gosto bastante de grelos.

    Babette, nem tinha pensado nisso, mas agora que menciona, realmente, fiz um prato de fusão. E ficou bem bom. Até o meu marido, que não é apreciador de muitas verduras,gostou.

    Um beijo para todas e continuação de bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. Mas que delicia. Gostei muito desta lasanha sem massa mas com couves tenrinhas e cheias de carinho do pai. Aqui em casa também temos dessas couves, mas temos de ir à quinta buscar =)
    Obrigada pela receita e pela passagem pelo nosso blog.
    Beijinhos Margarida e Carolina

    ResponderEliminar
  10. Seu blog é muito interessante...
    Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
    Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
    E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. O que é regional e caseiro é tão bom :)

    ResponderEliminar
  12. Uma ideia magnifica! E que bom que é os legumes da nossa própria horta. Quem me dera! Ficou uma receita perfeita. Gosto de tudo o que leva- bjs

    ResponderEliminar
  13. Ola querida!! Obrigada pelo seu querido comentário...a vida as vezes tem destas coisas..saiba que estava a ver o seu blog por uma pesquisa que fiz na net e quando reparo tinha um comentário seu no meu blog!! Muito engraçado e ao mesmo tempo algo que me deixa muito feliz!! Parabens por este magnifico espaco, cheio de sugestoes deliciosas!! adorei!! vou vir cá mais vezes e este prato ja ta na lista porque só de imaginar a combinação destes sabores já cresce água na boca...bjinhos e boa continuação

    ResponderEliminar
  14. Aqui está ela! Mas que rica ficou e as couves nessa lasanha ao meu ver é que é a raínha! Gostei imenso da tua lasanha e assim que tiver dessas couves(com carinho!) vou experimentar tambem.

    Beijinhos e até amanhã

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
O Acre e Doce é um blogue que celebra a vida de casa, principalmente os momentos passados à volta da mesa. É um blogue de coisas que nos fazem felizes, sejam uma refeição, um filme, um livro ou um ramo de flores frescas.